Triângulo das Bermudas embuste ou realidade ?

Triângulo das Bermudas, todos nós já ouvimos falar deste famoso triângulo. Mas afinal o que é? Serão as lendas e os mitos sobre o triângulo das bermudas verdadeiros?

Neste post, vamos tentar esclarecer toda a nossa audiência sobre o que é na realidade o triângulo das bermudas. Esperamos que no fim deste artigo fiquem todos mais esclarecidos!

Antes de mais, convém dizer que o triângulo das bermudas existe mesmo, não é imaginário! Situa-se no Oceano Atlântico entre as ilhas Bermudas, Porto Rico e o estado americano da Florida, nomeadamente Miami.

triangulo das bermudasImagem: Wikimedia commons

Num dos vertices do triângulo, nas Bermudas, existe a cidade de Nassau que outrora foi conhecida por uma terra sem lei, governada inclusivamente por piratas, aqui podem estar algumas das explicações pelo desaparecimento de alguns navios..

Muitas teorias foram dadas para explicar o extraordinário mistério dos aviões e navios desaparecidos. Extraterrestres, a lendária ilha Atlântida, vórtices, campos magnéticos estranhos, emissões de gás metano do fundo do oceano e as condições meteorológicas.

Alguns eventos ocorridos no Triângulo das Bermudas

  • 1840 – Rosalie – embarcação francesa encontrada meses após o seu desaparecimento, na área do Triângulo das Bermudas, navegando com as velas recolhidas, a carga intacta, porém sem vestígios de sua tripulação.
  • 1880 – Atlanta – Fragata britânica, desapareceu em janeiro, com 290 pessoas a bordo.
  • 1918 – Cyclops – embarcação carregada com 19.000 toneladas de aprovisionamentos para a Marinha Norte-americana, com 309 pessoas a bordo. Desapareceu a 4 de março em mar calmo, sem emitir aviso, mesmo dispondo de rádio.
  • 1938 – Anglo-Australian – embarcação desaparecida em março, com uma tripulação de 39 homens. Pediu socorro quando estava próxima ao Arquipélago dos Açores.
  • 1940 – Gloria Colite – embarcação desaparecida em fevereiro. Foi encontrada com tudo intacto, mas sem a tripulação.
  • 1945 – Super Constellation – aeronave da Marinha Norte-americana desaparecida em 30 de outubro, com 42 pessoas a bordo.
  • 1955 – CONNEMARA IV – Desapareceu em setembro e apareceu 640 km distante das bermudas, também sem tripulação.
  • 1963 – SNO’BOY – Desaparecido no dia 1 de julho. Era um pesqueiro com vinte homens a bordo. Nunca foi encontrado.
  • 1967 – WITCHCRAFT – Desaparecido em 24 de dezembro. Considerado um dos casos mais extraordinários do Triângulo. Tratava-se de uma embarcação que realizava cruzeiros marítimos. Estava amarrado a uma bóia em frente ao porto de Miami, Flórida, a cerca de 1600 metros do solo. Simplesmente desapareceu com sua equipe e um passageiro a bordo.
  • 1995 – Jamanic K – cargueiro que afundou no triângulo, depois de sair de Cap-Haïtien.
  • 1999 – Genesis – cargueiro que afundou depois de sair do porto de São Vicente. Sua carga incluía 465 toneladas de tanques de água, tábuas, concreto e tijolos; informou de problemas com uma bomba um pouco antes de perder o contato. Foi realizada uma busca sem sucesso em uma área de 85.000 km² (33.000 milhas quadradas).

Para mais eventos conhecidos pode ir à wikipédia, porque aqui só expusemos alguns a título de exemplo.

O Triângulo das Bermudas já “goza” de uma reputação muito nublada. O local do cemitério de navios só contribui para a misteriosa atmosfera.

triangulo das bermudasImagens: pinterest e flickr

Apesar de muitas teorias a respeito dos mistérios do Triângulo das Bermudas, existem apenas 2 explicações para os fenómenos ocorridos as naturais e as sobrenaturais.

Explicações Sobrenaturais

Alguns escritores têm usado alguns conceitos sobrenaturais para explicar os eventos no triângulo. Uma explicação é de uma suposta tecnologia do continente perdido de Atlântida. Às vezes conecta-se esta história à formação rochosa submersa conhecida como Bimini Road (“Estrada de Bimini”), perto da ilha de Bimini, nas Bahamas.

Outros escritores atribuíram os eventos aos OVNIs. Esta ideia foi usada por Steven Spielberg em seu filme de ficção científica Encontros Imediatos de Terceiro Grau.

Charles Berlitz, autor de vários livros de fenómenos anormais atribuiu os desaparecimentos no triângulo como uma anomalia ou forças inexplicáveis.

Explicações Naturais

Variações nas bússolas – Os problemas com bússolas são um dos mais citados em vários incidentes no triângulo. Enquanto alguns têm teorizado que anomalias magnéticas locais incomuns podem existir nesta área, tais anomalias não têm sido reveladas como existentes.

Actos deliberados de destruição – Os actos deliberados de destruição podem cair em duas categorias: actos de guerra, e actos de pirataria.

Vários afundamentos têm sido atribuídos durante as guerras mundiais.

A pirataria, é um ato que continua até os dias de hoje. O contrabando de drogas causa o roubo de barcos para operações contrabandistas, que pode ter causado o desaparecimento de tripulações e iates. A Pirataria no Caribe foi comum de 1560 a 1760, incluindo famosos piratas como Edward Teach (Barba Negra) e Jean Lafitte.

A Corrente do Golfo – é uma corrente oceânica que tem origem no Golfo do México, passa através do Estreito da Florida, indo até ao Atlântico Norte. Simplisticamente, é um rio dentro do oceano, e como um rio, pode e carrega objectos flutuantes e atinge correntes com uma velocidade considerável.

Erro humano – Uma das explicações mais citadas em fontes oficiais são o erro humano. Sendo deliberado ou acidental, os humanos têm sido conhecidos por cometer erros resultando em catástrofes, e perdas dentro do Triângulo das Bermudas não são excepções.

Furacões – Os furacões são poderosas tempestades geradas em águas tropicais e têm historicamente sido responsáveis por milhares de vidas perdidas.

Hidratos de metano – Uma explicação de alguns dos desaparecimentos aponta a presença de várias zonas de hidratos de metano sobre as placas continentais.
As erupções frequentes de metano poderiam produzir regiões de água espumosa que não dão sustentação suficiente aos barcos.
Se se formasse uma área deste tipo ao redor de um barco, este afundaria muito rapidamente sem aviso.
Experiências em laboratório têm provado que as bolhas podem realmente afundar um barco em modelo de escala, devido à diminuição da densidade da água.

O gás metano também poderia fazer com que os aviões caíssem. O ar menos denso faria com que os aviões perdessem sustentação. Além disso, no altímetro do avião, a altura é determinada pela densidade do ar. Como o metano é menos denso, o altímetro indicaria que o avião está a subir. O piloto que viajasse de noite ou entre nuvens, situações em que não é possível ver o solo, suporia que o avião está a subir e reagiria descendo, fazendo com que o avião colidisse com o mar.

Outro factor, é que o metano aspirado pelo motor arruinaria a mistura de combustível e ar. Motores de avião queimam hidrocarbonetos (como a gasolina) misturados com o oxigénio que provêm do ar. Quando os níveis de oxigénio no ambiente diminuem bruscamente, a combustão pode parar por completo, fazendo com que o motor desligue. Todos estes efeitos do gás metano tem sido demonstrados experimentalmente.

Em jeito de conclusão, e apesar de ter uma opinião a respeito do que se passa/passou no triângulo das bermudas, não queremos influenciar a tua perspectiva. Depois de teres lido tudo aqui apresentámos gostaríamos de ouvir a tua opinião! Deixa-a nos comentários.

A seguir poderás também ver um documentário do National Geographic legendado sobre o Triangulo das Bermudas.

Triângulo das Bermudas, vídeo documentário:

 

Gostaste deste post? Não vais poder perder este: Navios afundados pelo mundo fora

2 Resultados

  1. João Gouveia diz:

    O metano parece a melhor explicação! Parabéns pelo artigo, gostei muito.

  1. 22 de Junho de 2017

    […] Triângulo das Bermudas já ‘goza’ de uma reputação muito nublada. O local do cemitério de navios só contribui para […]

Deixa o teu comentário, não precisa de registo

error: